Estava pensando hoje em como coisas simples alegram algumas pessoas. Claro que você tem que ter, digamos, uma pré disposição a aceitar coisas pequenas como motivos de risadas. Vou imaginar que todos que estão lendo esse texto são capazes de se alegrar com coisas simples e singelas. Vocês sim, vão me entender.

Pensando nisso, me lembrei de um caso que aconteceu há alguns meses atrás. É coisa simples, não se animem. O meu trabalho não é muito emocionante; se você ver pelo lado que os mal humorados veem, eu apenas passo horas sentada em cadeiras ou em pé nas filas de banco, pagando contas, pegando sol e chuva na rua e aguentando gente chata. Correto, mas se você ver pelo lado bem humorado, meu trabalho é divertido, já que eu nunca estou parada, não me prendo dentro de um escritorio tedioso, conheço muitas pessoas por dia e até faço amizades na fila do banco.

Outra coisa que eu faço no meu trabalho é o transporte de papéis entre os dois prédios da minha empresa. Eu levo contas, remessas, extratos, pacotes de folha de ofício, caixas de peças e impressoras, papel higienico, etc... Carinhosamente me auto apelido de "Burra de Carga". Então, quando chego no prédio do escritório e entrego aquela pilha de contas e diversos papéis pra minha patroa, geralmente ouço "reclamações" forçadas, piadas na verdade. Coisas tipo: "Ah, lá essa menininha me trazer trabalho...". Eu acho graça e digo que só estou fazendo meu serviço.

Num desses dias, em meio ao tédio, comecei a desenhar bonequinhos numa folha. Deixei junto ao meu computador, porque achei o desenho bonitinho demais para jogar fora. Eis que vejo minha patroa levemente irritada, ou perturbada, não sei dizer ao certo, pois nunca vi ela muito irritada. Entreguei aquela pilha de coisas pra ela. Ela, que estava com muitos papéis acumulados em cima da mesa, jogou eles um pouco mais adiante, fazendo piadas que não queria ver eles tão cedo. Sentei em frente ao meu computador e encontrei meu desenho, bem simples, feito com caneta Bic azul. Era um bonequinho sorrindo, com uma florzinha na mão, se não me engano. Então eu me levantei e fui em direção a mesa dela, entreguei o papel a ela, dizendo que sempre a entregava coisas chatas, logo, nada melhor fazer ela rir um pouco.

Sinceramente, achei que ela nem daria importância, ou que o jogaria fora depois. Mas ela riu muito, deu risadas de verdade. E guardou o desenho na agenda dela, dizendo que aquilo ficaria pra posteridade, que ia mandar fazer uma moldura pra colocar ele no escritorio...

Tá, e o que eu quis dizer com isso, certo? Existem pessoas que parecem ser inatingíveis pelos problemas do cotidiano, mas até essas pessoas precisam de uma válvula de escape, ou de um bom motivo que as faça esfriar a cabeça. Coisas simples tem esse dom. Algumas coisinhas, bilhetinhos, desenhos, o que for, podem ajudar de alguma maneira. É como você passar por uma pessoa na rua, que tem uma frase engraçada escrita na camiseta. Depois de ler e rir um monte, você consegue se lembrar do que estava pensando antes de ler a frase? Eu, pelo menos, não consigo.

1 comentários.:

Natureza disse...

Coisas simples assim podem mudar completamente o dia e até a semana de alguém.

Parece que não, mas a felicidade está sim, nas pequenas coisas.. basta a gente começar a dar valor a elas.

Postar um comentário

Tua vez de falar agora!

Subscribe