Sempre me perguntei (por "sempre" entenda o que tu quiser) o motivo de as pessoas se jogarem com tanta força dentro de modinhas. Essa necessidade, esse desespero em ter de ser original parecendo tudo igual. Em ter de ser único agindo e falando e pensando que nem o amiguinho. Se destacar sendo uma pecinha de Lego dentro do forte apache custom com índios e vaqueiros. Não entendo, pessoas.



E o pior é que isso já vem de bons tempos. E por alguma ironia do destino - ou não - sempre chega com um delay de quase meia década no Brasil. Foi assim com a cena disco, com os mullets, com os grunges, com os emos, e com uma c*ralhada de outras so-called tribos. Agora é com os nossos amigos do reino animalia: os power pops (e, novamente, por "agora" entenda o que tu quiser). Que são definidos por calças once upon a time brancas que foram jogadas naqueles tanquezinhos de tingir dos hippies sem nós no tecido e com uma só cor de cada vez, camisetas com motivos aleatórios (Disney é a alegria-mor), tênis de stormtroopers (os do Lucas, não os do Hitler) e acessórios dentro da vasta gama do espectro de luz visível. Aleatório. E a "lei do vintage" + arauto psicológico da era da escrotidão.



Não critico e nem falo mal. Não me choco por cada geração e cada nova moda que passe a faixa etária do público alvo desça alguns meses. Nem com o fato de que isso tudo acaba sendo uma nova desculpa para uma velha promiscuidade compulsiva oriunda de hormônios mal-administrados e por uma liberdade excessiva (ao ponto de não se delimitar o bom senso). Não estou atacando os meus queridíssimos power pops (hora de morfar!), não não minha amiga. Estou questionando a necessidade de se mesclar TANTO.

Não consigo entender. Prefiro seguir na minha. Mas vá lá, escolha a sua!







E depois disso os velhinhos continuam olhando para as minhas unhas no trem.

4 comentários.:

adriane disse...

Ai, Menos.

Essa coisa da calça colorida, eu queria ter uma, aliás, eu tive várias até os meus doze anos de idade. Eu tinha uma vermelha com uns detalhes prata que era linda, msa enfim...

Já postei aqui o quanto eu me indigno com a ignorancia alheia dos atuais adolescentes e PRINCIPALMENTE, com essa mania de justificar tudo por hormonios.

ENFIM, Deus sabe o que faz [/Irmã Selma].

Menos disse...

Para falar a verdade eu queria uma púrpura e uma verde jasoirsajoiasjrsao

Pri Viotto disse...

A última foto me deu medo e vontade de sair correndo.
Prefiro ser clássica. Viva Coco Chanel ahahahaah

adriane disse...

A ultima foto me fez ver como eu me visto bem :D

Postar um comentário

Tua vez de falar agora!

Subscribe